terça-feira, 28 de abril de 2009

Cesar Espinoza - Unchained Melody



Cesar Espinoza é nascido em Otavalo-Ecuador. Foi para os Estados Unidos em 1996 e mora em Seattle, Washington, Estados Unidos. É um músico que toca Violão, Flauta e Quena. Seu repertório musical abrange mais a música tradicional andina, com flauta, mas executa também música moderna. Quena é um instrumento de sopro, mais difundido no Peru. É feito com tubo de bambu, madeira, osso ou plástico com um segmento biselado, que constitui a embocadura. Possui 5 ou 6 pequenos orifícios de digitação com os quais são compostas as variações de som produzido pelo sopro do executante. O músico está no myspace.com.

(Esta maravilha foi um presente que recebi do meu querido amigo Paulo)

segunda-feira, 20 de abril de 2009

VOANDO COM OS SÁBIOS NAS ASAS DE UM GRANDE AMOR

.
Quando o Amor chama, tudo acontece.
Surgem uma flor de lótus no coração e estrelas nos olhos.
E tudo muda... Pois a Luz transforma o Ser.

Há uma profundidade que silencia a rasura do ego.
Há algo maior dentro de cada Ser.
Não pode ser explicado; é uma Luz, uma Luz, uma Luz...

O Amor real é uma dádiva; não machuca nem adoece o Ser.
Jamais se exaspera; sempre perdoa; é estado de consciência.
Os sábios espirituais o conhecem bem; são seus discípulos.

Os néscios o desconhecem, pois são discípulos das emoções fugazes.
Na verdade, eles têm medo da profundidade e da entrega de alma.
Por isso, machucam aos outros e, também, a si mesmos, com as garras do ego.

Alguns parecem feras violentas, prontos para bater ou gritar.
E nem percebem que o Amor não suporta rasura nem medo.
Ah, os que batem são fracos de espírito!

O Amor real não sufoca nem suja a jornada afetiva com aflições.
E, quando ele surge, a aura do Ser resplandece muito.
E um novo brilho ilumina a jornada e evidencia a dádiva recebida.

Se há Amor mesmo, as trevas se afastam, pois a Luz é intensa.
E Seres luminosos vêm reverenciar o lótus aberto no coração.
Eles vêem o Céu tomando forma no Ser feliz.

Há uma profundidade que não se explica; há uma Luz imperecível.. .
Tudo brilhando no coração do Ser; e que palavras podem descrever isso?
Não, não é possível qualquer descrição. Só é possível amar e sentir...

E quem sente, sabe. O sol em seu coração não deixa dúvidas.
Quem ama, compreende. O ego não suporta a profundidade do Amor.
As trevas não suportam a Luz; e o Amor chama a Luz...

Quem foge do Amor real, foge de si mesmo. Então, impera a rasura.
Porém, se há profundidade, há entrega real; porque o Amor chama a Luz...
Assim como a Luz chama o Amor... Tornando-se um só!

E quem sabe disso, agradece e se admira, e reconhece a dádiva.
Quem sente esse Amor, se encanta com a vida... Pois vê a Luz em tudo.
E, assim como os sábios espirituais, torna-se também discípulo dessa Grandeza.

Essa é a riqueza das riquezas; o sutil e o profundo feito gente!
O Ser tornando-se Om, Tao, Axé, Amém, e tudo de bom...
Essa é a Grandeza das grandezas... E quem ama realmente, sabe.

Ah, e os sábios estão nessa! Eles amam muito, em silêncio.
O Amor transformou-os, para sempre. Por isso, eles brilham tanto.
E eles ensinam que, "sem amor real, ninguém segue..."

(Wagner Borges. São Paulo, 14 de abril de 2009)