segunda-feira, 8 de outubro de 2012

A ALQUIMIA DO AMOR

* O ser humano é presa fácil das emoções mal-resolvidas e, por isso, facilmente perde de vista o amor. As pessoas costumam desvalorizar o amor real e, em contrapartida, passam a valorizar as emoções viscosas em seu lugar. Se o amor tem a capacidade de transformar, as emoções fazem exatamente o contrário: prendem os pensamentos nos poços da auto-culpa e jogam a auto-estima para o fundo. Pode-se dizer que a pessoa troca as energias rosadas do amor pela massa pesada e escura que carrega sem perceber. Porém, tudo tem um preço: o amor cura e limpa os resquícios emocionais, pois ele é pura transformação. Para que a espiritualidade possa auxiliar efetivamente, é preciso que a pessoa em questão esteja pré-disposta para mudar alguma coisa em suas posturas emocionais. De que adianta tentar ajudar a alguém que não quer crescer? Espantar as moscas (as energias escuras) e não fechar a ferida (as coisas mal-resolvidas) não adianta nada. No dia seguinte, novas moscas surgirão atraídas pela ferida ainda aberta e o processo deletério continuará. De que adianta combater o efeito sem anular as causas que lhe são correspondentes? Portanto, a CURA chama-se transformação! E é o amor que transforma e faz transcender os limites primários de manifestação. Esse é o motivo que leva as pessoas a temerem o amor profundo: É QUE ELE TRANSMUTA O ÓDIO EM PERDÃO E FAZ O CORAÇÃO ESPIRITUAL TORNAR-SE UM SOL. E poucas pessoas são capazes de agüentar um sol de amor brilhando em seus corações. Poucas são capazes de serem felizes aqui e agora, sem os dramas do passado atormentando o presente. E por que o instante atual é chamado de presente? É porque ele é isso mesmo: um presente. É a oportunidade de curar-se do passado e seguir em frente corajosamente para realizar os sonhos sadios na vida que chama. A vida e o momento são sempre presentes! Mas é preciso ter coragem para receber o presente limpamente. Da mesma forma, há pessoas que também são presentes da vida: aqueles que amamos e que nos amam. Mas é preciso saber reconhecer o presente e ter a coragem de recebê-lo completamente, sem nenhuma fumaça psíquica. É preciso limpar a área e deixar o coração espiritual cheio de energias rosadas para receber o presente. Amar é uma dádiva! Amar é ser um sol! Amar é estar presente! Sim, o amor é o grande mestre alquimista: só ele é capaz de transformar as sombras do passado em flores douradas, e os olhos outrora opacos em duas estrelinhas brilhando muito nos caminhos da vida que chama, aqui e agora... forever! P.S.: Jesus sempre foi um grande alquimista espiritual. E o amor sempre foi a sua pedra filosofal. E a sua tarefa sempre foi clara: TRANSFORMAR O HOMEM DE FERRO, ENFERRUJADO DE EGOÍSMO, NO HOMEM DOURADO, CÓSMICO E RADIANTE, INICIADO NA LUZ. Ele ensinou "o amai-vos uns aos outros", não por motivos religiosos, mas porque o amor transmuta e cura as dores do coração. Porque o amor é uma dádiva! (Adaptado de Wagner Borges)

Nenhum comentário: